Manhattan - New York

Nova York – roteiro econômico

Quem vai para Nova York deve estar preparado para milhões de coisas a serem vistas, milhões de lugares a serem visitados, milhões de lojas com promoções, milhões de dólares a serem gastos… OOOps… o orçamento não está dando nem para as unidades, quanto mais para os milhões!??! Felizmente vários pontos icônicos da cidade são gratuitos. Alguns são próximos uns dos outros e dá pra ir caminhando. Para outros, um pouco mais afastados, basta ir de metrô pagando US$ 3,00 por viagem.

Que tal iniciar nosso roteiro econômico pelo Central Park e depois ir caminhando em direção ao sul de Manhattan? (Não dá pra fazer essa caminhada toda num dia só, portanto, divida-a em dois ou três dias):

Roteiros caminhada Manhattan

 

1.   Vamos iniciar a caminhada entrando no Central Park pela Rua 59, entre a 5a. e 6a. avenidas, sul do Parque, aproveitando pelo menos um pedacinho dele já que sua área total é de 843 acres.

Se for no inverno, dê uma olhada na pista de patinação;  se for no verão, a pista se transforma num parque de diversões (as atrações são pagas).

Central Park - New York

 

2.   Depois da visita ao parque, vá descendo pela 5a. avenida, vendo aquele monte de vitrines de grifes famosas e fazendo muitas compras. Hahaha… Qual é mesmo o título do post? Esqueça as compras!!

3.   Ainda na 5a. avenida, aberta à visitação está a Catedral Saint Patrick – um monumento arquitetônico construído durante o século XIX em estilo gótico, toda em mármore branco, com elegantes colunas e vitrais.

Catedral Saint Patrick - New York

 

4.   Mais à frente, passe para dar uma olhada na pista de patinação do Rockefeller Center. Para quem quiser patinar, a entrada na pista é paga. Na primavera e verão o espaço é ocupado por um bar/café.

PISTA DE PATINAÇÃO NO GELO - ROCKFELLER CENTER

 

5.   Agora saia da 5a. avenida à direita, siga em direção à 7a. avenida e chegue na Times Square –  impossível ir para Nova York e não passar pela praça cheia de luminosos, tão famosa e tão próxima à Broadway. Nas ruas que ficam nas suas redondezas estão diversos teatros e casas de show.

Times Square - New York

 

Neste ponto dá para escolher entre duas opções, seguir pelo lado oeste para visitar o parque High Line, próximo ao rio Hudson, ou voltar para o lado leste pela rua 42. Seja qual for a escolha, volte em outro momento para fazer a parte que faltou.

Se escolheu continuar pelo lado Oeste de Manhattan:

6.    Visite o parque High Line – uma antiga linha ferroviária desativada que se transformou num parque suspenso. Vai da rua 34 até a 14, ou seja, do bairro Hell`s Kitchen até Meatpacking District. É uma caminhada muito agradável, um pouco mais verde quando feita na primavera ou verão. Nos finais de semana ocorrem eventos como apresentações artísticas, feirinhas etc. Além de ser um passeio gostoso, dá para ver como boas ideias podem transformar cidades e bairros.

Saindo do parque, na rua 16, inclua uma visita ao Chelsea Market, que ocupa o prédio que foi construído no século XIX por uma fábrica de biscoitos e que, hoje em dia, reúne restaurantes, lanchonetes, cafés, lojas e muito mais.

Para continuar daqui, pode-se pegar o metrô na 14th st e descer na estação Chambers St ou World Trade Center, desse modo, faz-se a parte sul primeiro retornando à rua 42 em outro momento.

High Line - New York

Chelsea Market - New York

 

Se escolheu continuar no sentido leste de Manhattan:

6.   Na Rua 42 com a 6a. avenida está o Bryant Park. No inverno, a pista de patinação no gelo é a atração principal e à sua volta há uma feirinha de inverno com barracas de comidas e bebidas, café, música e muita gente se divertindo.

PISTA PATINACAO NO GELO - BRYANT PARK

 

7.   Biblioteca Pública de Nova York – um prédio enorme e lindíssimo, construído no século XIX e que ocupa as quadras entre as ruas 42 e  40. Além da entrada ser gratuita, oferece também visitas guiadas gratuitas.

Biblioteca Pública - New York

Biblioteca Pública de Nova Iorque

 

8.   Seguindo pela rua 42, visite o Grand Central Terminal – Estação de trem e metrô aberta ao público em 1913, presente em vários filmes e famosa por ser uma das maiores do mundo. O saguão central é bastante popular por seu teto celeste e o relógio da bilheteria. Tem mais de 90 estabelecimentos comerciais e vale a pena dar uma passadinha também no mercado no nível inferior. Você será uma das 750.000 pessoas que passam por ela diariamente.

Grand Central Terminal New York

 

9.   Nesse ponto sugiro pegar o metrô da estação Grand Central até a estação Brooklyn Bridge/City Hall e atravessar a ponte do Brooklyn numa caminhada de 2 km acompanhando dezenas de pessoas e ciclistas. Lá no Brooklyn siga até o Brooklyn Park, passeie um pouco, tire fotos, aprecie a vista e retorne para Manhattan caminhando novamente pela ponte.

Ponte do Brooklyn - New York

 

10.   Em Manhattan novamente, caminhe em direção ao Memorial das Torres Gêmeas. Ali, além do memorial com os nomes marcados no granito da mureta, o que mais me impressionou foi a estação de trem The Oculus projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava que também projetou o Museu do Amanhã no Rio de Janeiro. A construção da estação foi muito polêmica pelo custo final e pela demora para a conclusão da obra, mas o mais importante é que é lindíssima. Além de estação de metrô, é também um shopping.

 

Estação Oculus - New York

Interior da Estação Oculus - New York

 

11.   E esse é o nosso último ponto. Siga até a estação Staten Island Ferry e tome a balsa pública e gratuita (meio de transporte para os moradores) que atravessa de Manhattan para Staten Island passando pela Estátua da Liberdade (a balsa não faz parada na Liberty Island, mas quando passa por ela, dá para tirar as fotos de longe). Para quem se interessa em ver a estátua de perto ou  por descer na ilha, visitar o mirante etc, deve fazer os passeios pagos que saem do Battery Park.

Após fazer a travessia de ida, chegando a Staten Island já dá para retornar na mesma hora.

Estátua da Liberdade - New York

 

Ok. Terminamos nosso roteiro econômico. Hora de voltar pro hotel e descansar as pernas!! Ou não!! Como disse no início, há milhões de coisas a serem vistas e visitadas. Aproveite bem sua estadia!!

Veja também:

Pistas de patinação no gelo em Nova York

T-Rex no Museu Americano de História Natural em Nova York

Onde comer com adolescentes em Nova York

Duas dicas de hotéis em Midtown Manhattan

Quanto custa o passeio de carruagem no Central Park

 

Boa viagem!!

Se tiver alguma dúvida, sugestão ou complemento ao roteiro, deixe seu comentário!!

Anúncios

14 comentários sobre “Nova York – roteiro econômico

  1. Você teve mais sorte que eu… Fui no inverno também, em janeiro e tava muuuito frio , com nuvens e chuva. Até chegamos à ponte de Brooklyn, mas quando pisamos na ponte , começou uma chuva que não dava pra seguir em frente. Adorei a biblioteca, outro lugar que não deu tempo. Mais um motivo para voltar! As fotos ficaram lindas! ^.~ beijins

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s